HOME

sexta-feira, 29 de junho de 2018

GESTO SOLIDÁRIO DO PREFEITO DE PATU, RIVELINO CÂMARA, REVELA QUE NEM TUDO ESTÁ PERDIDO NA POLÍTICA



O gesto solidário é uma das atitudes humanas mais nobres.
Revela o sentimento raro da gratidão e por isso deve ser exaltado, até como estímulo a repetições futuras.
Na política, o gesto solidário é raro.
O normal – infelizmente – é o desterro decretado até pelos próprios ex-companheiros e partidos, traduzido no desprezo e isolamento de quem por algum motivo sofre um reves.
O senador José Agripino, de inegável intensa vida pública no RN, resolveu não se candidatar ao senado e disputará a deputação federal.
A decisão é voluntária, porque, em verdade, o senador José Agripino não tem contra si condenação transitada em julgado, e, portanto, goza da presunção de inocência.
Na primeira hora, certamente, alguns festejaram o afastamento do senador José Agripino.
Todavia, um gesto solidário com o senador José Agripino foi registrado.
Partiu do prefeito de Patu, Rivelino Câmara, que preside a AMORN – Associação dos Municípios do Oeste do Rio Grande do Norte, que teve a dignidade e a coragem de não se omitir diante da decisão do seu amigo e correligionário.
O prefeito Rivelino lançou nas redes sociais o seu gesto solidário, com a nota a seguir transcrita:
Boa tarde
A retirada da candidatura do senador José Agripino prejudica e enfraquece os municípios do Rio Grande do Norte.
Agripino tem sido um senador atuante, trazendo ações e recursos para os nossos municípios.
É com grande tristeza e decepção que temos acompanhado os últimos acontecimentos da política potiguar.
A saída de Agripino da chapa majoritária é um desserviço ao nosso estado.
Tenho conversado com vários colegas prefeitos que não concordam com esse movimento de retirada da candidatura de Agripino ao estado
O blog registra o gesto do prefeito Rivelino.
Revela coisa quase inédita na política, que é a coerência e lealdade aos compromissos assumidos.
Infelizmente tem prevalecido (exemplos são muitos) a indignidade do oportunismo, traições repetidas, incoerências, arrivismo, mudança de posições por interesses pessoais, contraditórios e outras atitudes assemelhadas.
Aqueles que trocam de posições como quem troca de roupa, talvez não avaliem que o Brasil mudou.
O povo está de olho aberto.
Os "espertos" receberão com certeza o troco e pagarão o preço da repulsa popular nas urnas.
O eleitor em outubro vai pesar e medir antes de votar.
Por tal razão, o gesto do prefeito Rivelino está mais próximo do futuro da política, do que do passado.
Demonstra que nem tudo está perdido na vida pública.
Ninguém duvide!


Fonte: Blog do Ney Lopes